Prova Óculos e CanetaO Novo Acordo Ortográfico foi criado para facilitar a compreensão e uniformização da Língua Portuguesa. O alfabeto foi influenciado pelo inglês e foram introduzidas as letras k, w e y que já eram utilizadas em grande parte dos textos.

Crase: o uso da crase não mudou nada com o Novo Acordo Ortográfico.

Trema: O trema não é mais usado em nenhuma palavra em português e irá permanecer apenas em nomes próprios e de origem estrangeira.

Quanto à Sílaba Tônica

Todas as oxítonas terminadas em A, E e O, seguidas ou não de S são acentuadas. As oxítonas terminadas em ditongos abertos, éi, éu, ói, seguidos de S ou não também levam acento gráfico. As oxítonas terminadas em I ou U não recebem acento apenas quando façam parte de um hiato.

Ex: Mês, Nós, Chapéus, Anzóis, Jerusalém, compôs, pastéis, guardá-la, português, ninguém, etc.

As paroxítonas são acentuadas quando terminam em: L, N, R, X, PS, Ã (S), ÃO (S), I (S), ON (S), UM (S) e US.

Ex: fácil, incrível, pólen, sêmen, câncer, repórter, tórax, látex, bíceps, órfãs, órgão, órfão, lápis, grátis, próton, álbum, fórum, médium, bônus, vírus, etc.

As paroxítonas terminadas com ditongos crescentes (semivogal+vogal) são acentuadas.

Ex: infância, série, férias, calvície, névoa, tênue, etc.

Todas as palavras proparoxítonas são acentuadas.

Ex: mágico, sândalo, proparoxítona, México, mágico, pálido, crisântemo, público, etc.

Acento Diferencial

Não é preciso utilizar usar o acento diferencial para diferenciar palavras como para, pera, pela e polo.

Exemplos:

- pára (de parar; verbo)

- para (preposição)

 

- pêlo (substantivo)

- pelo (preposição+artigo)

 

- pera (fruta)

- pera (preposição arcaica)

Obs: No verbo “poder” (pôde), e no verbo “por” (pôr), o acento diferencial permanece.

Ditongos Abertos ei e oi

Quando os ditongos abertos ei e oi estiverem na penúltima sílaba não serão acentuados. Como nas palavras heroico, assembleia, paranoico, ideia e jiboia.

Não se acentua mais 'i' e 'u' tônicos em paroxítonas quando precedidos de ditongo. Como nas palavras feiura e baiuca.

Não se deve acentuar a letra U tônica dos grupos GUE/GUI e QUE/QUI como nas palavras enxague, averigue e apazigue.

Vogais dobradas: As vogais dobradas EE e OO não são acentuadas.

Ex: Creem, veem, voo, leem, enjoo, perdoo, etc.

Uso do Hífen

Regra Geral: Sempre que uma palavra for iniciada por H ela não ficará junto com o prefixo e receberá hífen.

Ex:

Usa-se hífen com letras iguais e as letras diferentes junta.

Ex: anti-inflamatório e arqui-inimigo; extraoficial e neoliberalismo.

Obs: Em prefixos que terminam com “r”, permanece o hífen desde que a palavra seguinte seja iniciada com 'r' também. Exemplo: hiper-realista.

O hífen não é mais utilizado em palavras formadas por prefixos terminados em vogal + palavras iniciadas por outra vogal (diferente da do prefixo).

Antes – auto-afirmação

Depois – autoafirmação

Obs: Se o prefixo terminar com vogal, mas a palavra começar com consoante (exceto o 'r' e o 's'), o hífen continua. Ex: anti-higiênico.

O hífen não é mais utilizado em palavras que, pelo uso, perdeu-se a noção de composição.

Antes – pára-quedas

Depois – paraquedas

Obs: O hífen permanece em palavras compostas que não possuem elemento de ligação e constitui unidade sintagmática e semântica, mantendo o acento próprio, bem como naquelas que designam espécies botânicas e zoológicas.

Ex: azul-escuro, conta-gota, segunda-feira, beija-flor.

Não existe o hífen em locuções de qualquer tipo (mas existem algumas exceções).

Ex: café com leite, pão de mel, fim de semana.

O uso do hífen permanece nos prefixos ex, sota, soto, vice e vizo.

Ex: vice-presidente, ex-hospedeira, ex-diretor, soto-mestre.

Para a palavra mal o hífen é utilizado diante de palavra que comece com vogal, l e h.

Ex: mal-estar, mal-humorado, mal-limpo, mal-entendido.

Casos Particulares

Quando os prefixos pan e circum estiverem precedidos de vogais usa-se o hífen.

Ex: pan-americano e circum-escola.

O hífen é utilizado para os prefixos sub e sob antes de palavras iniciadas por r.

Ex: sub-região, sub-regional e sub-reitor.

O hífen não é usado depois dos prefixos co, re e pre, mesmo se forem precedidos de palavras iniciadas por e.

Ex:

  • coordenar;
  • refazer;
  • reescrever;
  • cooperativa;
  • preestabelecer;
  • relembrar.

Livros VermelhosO hífen é usado nos seguintes prefixos: ex, sem, pré, pró, vice, além, aquém, recém e pós.

Ex: além-mar, recém-casado, recém-nascido, ex-prefeito, ex-diretor, vice-rei, pós-graduação, pré-vestibular.

No uso do prefixo co une-se com o segundo termo mesmo quando a palavra inicia por o ou h. Palavras iniciadas por h perdem o h e as que começam com r ou s dobram a palavra.

Ex: coobrigação, cofundador, cosseno, coeducar, coabitação, coerdeiro, corresponsável.

Usa-se hífen com os prefixos ab, ob e ad diante de palavras que se iniciam por b, d ou r.

Ex: ad-digital, ab-rogar, ad-renal.